RSS

Arquivo mensal: agosto 2009

Maria, Ensina-nos a caminhar

Oi gente!
 
Cheguei agora mesmo do meu último encontro pastoral paroquial. Já é 18 horas e 50 minutos. Na verdade, os finais de semana são parecidos para quem "mexe" (como disse o povo) na Igreja. Não é mesmo? Ainda hoje, tenho um outro compromisso. Mas antes queria partilhar rapidamente um inicio de reflexão como vocês.
 
Eu falei de compromisso; de um outro compromisso; é isso mesmo? É sim. É um outro compromisso, mas com um gosto particular de festa. – (Alias, a festa também precisa ser fruto de um certo compromisso para que tudo ocorra bem e do jeito planejado.) – Sou convidado para presidir a missa do terceiro dia da novena em preparação para a festa da comunidade matriz da nossa paróquia, Virgem dos Pobres. O tema escolhido para orientar a nossa oração é o título que eu dei para esta nossa conversa: Maria, Ensina-nos a caminhar. Que coisa mais linda.
 
Ao meditar este tema, três atitudes me parecem fundamentais:
 
1- Disposição:
A relação professor (Aquele que ensina, que tem algo partilhar) e aluno é fundamentalmente baseada na disposição de um de passar a sua experiencia e do outro em aprender. É uma coisa desejar aprender, é outra ter a disposição de aprender. É a primeira atitude nossa para que a Nossa Senhora possa nos ajudar a caminhar; já que ela está disposta a nos mostrar caminho que leva até o seu Filho.
 
2- Saber para onde quer ir: Um destino:
Caminhar supõe um destino, uma meta. É preciso saber aonde queremos chegar. Pelo menos ter a disposição de alcançar tal destino. É interessante porque na relação professor-aluno no que disse respeito do aprendizado o professor já sabe aonde quer levar o aluno, mas será que o aluno sabe aonde quer chegar. Será que o destino do aluno é o destino que o professor vai propor. Neste caso é importante nos dando conta de que o Destino para qual a Nossa Senhora tem experiencia é o do seu Filho, como acabei de dizer.
 
3- Paciencia:
Caminhar é processo, é um passo atrás (após) do outro. Caminhar não é correr (quem já assistiu os jogos olímpicos sabem disso). É doloroso. Não tem prazo. Então não pode se esperar de chegar ao destino de um dia para o outro. É preciso dar o primeiro passo. Isso já é muita coisa. O caminho é feito de muitos passos, então não desista, cada dia é mais um passo dado.
 
Que os nossos pais sejam iluminados pelos ensinamentos da Nossa Senhora Virgem dos Pobres.
 
Fui, antes que seja tarde demais. Niguém pode chegar atrasado na festa… É feio…
 
 
Deixe um comentário

Publicado por em agosto 8, 2009 em Au jour le jour